Publicações

A ASPAS estreou como editora no ano de 2015 com o o objetivo de divulgar pesquisas sobre arte sequencial realizadas por seus associados. Para saber como adquirir os livros, entre em contato pelo e-mail: aspascontato@gmail.com

Confira algumas de nossas publicações.

capaPrimeira publicação da ASPAS, o livro reúne os textos que foram discutidos e apresentados no 1º Entre ASPAS – Encontro da Associação de Pesquisadores em Arte Sequencial. O Entre ASPAS foi realizado entre os dias 22 e 24 de maio de 2013, na cidade de Leopoldina, pertencente à Zona da Mata Mineira, e pesquisadores e pesquisadoras, estudantes, docentes de campos de saber distintos e de diferentes localidades do país para compartilhar pesquisas, trabalhos e experiências e promover o debate de temas e abordagens a respeito da arte sequencial. Os textos que apresentamos reúnem alguns dos trabalhos apresentados nas palestras e nas oito mesas do evento (distribuídas em dois grupos de Trabalho), e inauguram a “Série ensaios acadêmicos”. Essa série apresentará, com regularidade, sempre trabalhos de pesquisas gestados dentro do âmbito dos encontros promovidos pela Associação.

teste_capa_HQ_religiaoAs histórias em quadrinhos possuem, além de uma dimensão artística e midiática, uma dimensão social. Entre as suas histórias é possível encontrar pessoas, lugares, práticas e acontecimentos que retratam e resgatam uma boa parte dos acontecimentos sociais e representam visualmente circunstâncias sócio-históricas e político-culturais das mais diversas. A religiosidade é uma expressão humana que se refere à busca por um sentido de viver e morrer, envolvendo a dimensão da transcendência, e que adquire contornos em práticas, em ditos e ritos e em sistemas de crenças. Estes, por sua vez, referem-se a uma forma institucionalizada da religiosidade, a religião. Tanto a religião quanto as diferentes formas de religiosidades que permeiam a vida humana resultam das diversas maneiras do ser humano se entender no mundo, de organizá-lo para nele viver. São, portanto, culturais e sociais e são, em variadas escalas, manifestação do universo simbólico cultural humano. Esse universo de significados e sentidos é o meio pelo qual a vida humana se dá e é o meio pelo qual ela é possível. Logo, as mais diferentes produções humanas, bens artístico-culturais, tratam retratos deste universo. Assim, o proposto desta coletânea reside na provocação do exercício de olhar para bens artístico-culturais específicos, neste caso, às histórias em quadrinhos, a fim de investigar e perceber de que maneira os aspectos e as características atinentes às religiosidades encontram eco em suas narrativas. Em outras palavras, o que propusemos foi reunir as ações de pesquisadores e pesquisadoras que resolveram captar as diferentes religiosidades através das histórias em quadrinhos.

Publicações apoiadas pela ASPAS

FANZINES e as Práticas Educativas: A utilização das Histórias em Quadrinhos no processo de aprendizagem – Organização: Marcio Garcia

Fanzines_e_as_Pr_ticas_Educativas

O planeta diário


O Planeta Diário: rodas de conversa sobre quadrinhos, super-heróis e teologia

É uma obra despretensiosa que reúne as principais entrevistas concedidas pelo prof. Dr. Iuri Andréas Reblin sobre quadrinhos e teologia a diferentes profissionais, entre jornalistas e intelectuais, com a intenção de aproximar o debate sobre a nona arte a distintos círculos e torná-lo acessível a pesquisadores e fãs da arte sequencial. Trata-se, pois, de uma obra disponibilizada gratuitamente para download e que conta com o belíssimo e generoso traço de Savio Roz, que ilustrou o livro, dando vivacidade e cor aos diálogos presentes. Simplesmente imperdível!

Clique aqui para acessar

Publicações de Associados e Associadas

2013

MOURA, Matheus. Quadrinhos e Comunicação: Entrevistas com autores e teóricos. 1. ed. João Pessoa: Marca de Fantasia, 2013. 192p.

Untitled-1 copy

VERGUEIRO, Waldomiro; RAMOS, Paulo; CHINEN, Nobu (Orgs.). Intersecções Acadêmicas:

Panorama das 1as Jornadas Internacionais de Histórias em Quadrinhos. São Paulo: Criativo, 2013. 328p.

Capa intersecções_1308

2012

SANTOS, Roberto Elísio.; VERGUEIRO, Waldomiro; CHINEN, Nobu; RAMOS, Paulo (Orgs.). Gibi. A revista sinônimo de Quadrinhos. 1. ed. São Paulo: Via Lettera, 2012. 110.

gibi

SANTOS NETO, Elydio. Os quadrinhos poético-filosóficos de Edgar Franco: Textos, HQs e entrevistas. 1. ed. João Pessoa: Marca de Fantasia, 2012. 113p.

quadrinhospoeticosb

2011

capa_manga_nacional002_WEB-744730BRAGA, Amaro. Desvendando o Mangá Nacional: Reprodução e Hibridização nas Histórias em Quadrinhos. Maceió: Edufal, 2011. 231p.

Neste livro o leitor terá uma visão abrangente sobre o Mangá Nacional, as assim chamadas histórias em quadrinhos produzidas no Brasil com uma estética visual baseada nas HQ´s japonesas. Avalia o papel desempenhado pelos quadrinhistas na produção de fanzines e revistas e as escolhas estéticas que são feitas, na constituição e reconhecimento de uma linguagem nacional dos quadrinhos brasileiros. O Livro resgata os perfis estéticos que definem a aparência e a estrutura do mangá no Japão e os compara com aqueles presentes nas versões brasileiras, concentrando o levantamento e o enfoque analítico, na revista Holy Avenger, um dos mangás nacionais de maior sucesso no Brasil. Partindo da estrutura semiótica unida com a análise sociológica, o   autor discute como os processos de reprodução da estética seqüencial – acolhido de forma despretensiosa por parte dos produtores de quadrinhos, podem incentivar a hibridização cultural, um fenômeno com efeitos não planejados na identidade e na estética nacional.

CHINEN, Nobu. Linguagem HQ: Conceitos básicos. São Paulo: Criativo, 2011. 96p .

FRANCO, Edgar. História em Quadrinhos e Arquitetura (2ª Edição). 2. ed. João Pessoa: Marca de Fantasia, 2012. 90p .

hq-arquitetura-amostra-101 copy

SANTOS NETO, Elydio dos; SILVA, Marta Regina Paulo da (Orgs.). Histórias em quadrinhos & educação: formação e prática docente. 1. ed. São Bernardo do Campo: Metodista, 2011. 151p .

elydiohq

capa_novo_livro2VIANA, Nildo; REBLIN, Iuri Andréas. Super-heróis, cultura e sociedade: aproximações multidisciplinares sobre o mundo dos quadrinhos. Aparecida: Idéias e Letras, 2011. 184p.

Se todo o ponto de vista é a vista de um determinado ponto, nada melhor que ter em mãos diversas perspectivas e olhares sobre o vasto, plural e até controverso mundo dos quadrinhos. Organizado por Nildo Viana e Iuri Andréas Reblin, o livro conta com a colaboração de nomes como Waldomiro Vergueiro, Denise D’Aurea Tardeli, Edmilson Marques, Valério Schaper, além dos próprios organizadores, todos, fãs confessos de histórias em quadrinhos e especialistas conhecidos em suas áreas de atuação. O livro reúne seis ensaios densos e caprichados sobre o universo dos super-heróis que perpassam abordagens históricas, sociológicas, teológicas e psicológicas. Com linguagem acessível e sem subtrair a iconoclasticidade e o carisma de quem lê quadrinhos, o livro é item obrigatório para quem é fã (confesso ou não) das histórias desses personagens maravilhosos que perfazem o imaginário de bilhões de pessoas ao redor do globo!

2010

afro-hq_capa_webBRAGA, Amaro; JAIMES, Danielle; CIRNE, Roberta. AfroHQ: História e Cultura Afro-Brasileira e Africana em Quadrinhos. Recife: Ed. do Autor, 2010. 90p.

Em 2003 foi aprovada a lei 10.639, que previa a obrigatoriedade do ensino de conteúdos curriculares sobre a História e a Cultura Africana e Afro-brasileira na escola em seus diversos períodos e disciplinas, foi baseado nisso que será lançado nesta sexta-feira, 2 de julho de 2010, às 19h, na Livraria Cultura, o álbum em quadrinhos AfroHQ. Resgatando a história da presença africana no Brasil e suas contribuições para a formação da cultura brasileira, a HQ foi ricamente ilustrada em aquarela e apresenta as principais temáticas antropológicas, sociológicas e históricas relativas à cultura afro-brasileira. Narrada pelos próprios orixás, a aventura parte do surgimento do homem na África, passando pela escravidão, a construção do Brasil, seu povoamento e as contribuições advindas de sua cultura material e imaterial tais como dança, música, linguagem, culinária, religião e artesanato, enfatizando o quanto pesa a cultura africana no patrimônio brasileiro. A HQ foi produzida com pesquisa e roteiro do sociólogo Amaro Braga, professor do Instituto de Ciências Sociais da Universidade Federal de Alagoas – UFAL, e teve os desenhos e a pintura das arte-educadoras Danielle Jaimes e Roberta Cirne, estudantes de Artes Plásticas da UFPE e contou com o incentivo do Funcultura do Governo do Estado de Pernambuco.

FRANCO, Edgar (Org.). Desenredos: Poéticas Visuais e Processos de Criação. 6. ed. Goiânia: UFG/FAV; FUNAPE, 2010. 168p .

2008

1200083301_fFRANCO, Edgar. HQtrônicas: Do Suporte Papel à Rede Internet (2ª Edição). 2. ed. São Paulo: Annablume & Fapesp, 2008. 290p.

O livro é resultado da pesquisa pioneira do Dr. Edgar Franco sobre as histórias em quadrinhos na Internet e além da investigação teórica ampla sobre o tema traz um CD-ROM com as HQtrônicas do autor “NeoMaso Prometeu” (Menção honrosa no Festival Videobrasil) e “Ariadne e o Labirinto Pós-humano” (integrante da Mostra Sesc SP de Artes 2005). A primeira edição esgotou-se e a editora preparou a segunda edição – incluindo uma nova capa – para atender à demanda pelo livro que tem sido utilizado como base investigativa por muitos pesquisadores e interessados pela relação entre as histórias em quadrinhos e a Internet.

up_up_and_awaybREBLIN, Iuri Andréas. Para o Alto e Avante: uma análise do universo criativo dos super-heróis. Porto Alegre: Asterisco, 2008. 128p.

O livro versa sobre o universo dos super-heróis em diversas perspectivas: O primeiro capítulo aborda o gênero da superaventura a partir de sua gênese: imaginação, mito, cultura de massa e a origem das HQs e dos super-heróis são apresentados nele. O segundo capítulo discute sobre a representação do corpo do super-herói a partir de uma leitura de Homem-Aranha. O terceiro capítulo aborda o trânsito cultural da superaventura no Brasil, com ilustrações sobre o Homem-Aranha no Japão e na Índia. O quarto capítulo apresenta e discute temas atinentes à história dos X-Men como evolução, tolerância, preconceito e alteridade. O quinto capítulo apresenta a superaventura a partir de uma leitura de seus elementos religiosos!

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s